Comunicação Integrada – A Solução para a sua imagem

Algumas organizações possuem uma imagem muito negativa perante a opinião pública. Isso é fato, e ocorre em várias instituições, independentemente de seu porte.

Quando algo dá errado, nem as chamadas personalidades (atores, apresentadores, músicos, etc.) estão livres dos “ataques” da opinião pública. Sim, eles também precisam trabalhar a sua imagem, mas essa já é outra história (ou oportunidade, heim?).

O empresariado não foge à risca e isso não se trata de um fato isolado. No globo todo, essas organizações são alvos dos estereótipos e das “crendices” criadas pela sociedade.

É preciso que haja consciência de que a imagem “mal trabalhada” gera conseqüências significativas – muitas vezes decisivas – e é necessário que exista um controle desse processo. No Brasil isso ainda não ocorre definitivamente, e a situação é agravada pelo conceito distorcido (ou preconceituoso) que as camadas profissionais carregam. Parece bobagem, mas ainda ocorre, e com uma preocupante freqüência.

O processo de legitimação da imagem é complexo, árduo e requer a soma de esforços de todas as áreas da comunicação, bem como de seus gestores e de todos os envolvidos no processo.

O plano estratégico de gerenciamento de imagem, muitas vezes esbarra em “forças” contrárias à renovação, ao novo mundo. Para a sociedade, as empresas e seus empresários são do “mal”, só visam o lucro, exploram empregados, sonegam impostos, poluem o ambiente e são insensíveis aos problemas sociais. Sempre que alguma empresa está envolvida numa denúncia ou num escândalo esses conceitos ressurgem na cabeça da população, comprometendo a imagem e, por conseqüência, todo o processo de desenvolvimento da organização. Será que você mesmo já não pensou assim?

Nesses casos, é comum empurrar o problema para a assessoria de imprensa, que muitas vezes nem sabe o que se passa dentro da empresa, quanto mais fora dela. Mas será que cabe a apenas um departamento o trabalho de preservação da imagem? Não!

O gerenciamento da imagem é um processo que depende da organização como um todo, começando por seus gestores. Mudar é preciso!

O processo de comunicação integrada deve acontecer progressivamente. Num primeiro momento, é necessário reunir todos os departamentos que possuam relação direta com públicos (diversos), ou seja: marketing, vendas, recursos humanos, advogados, telemarketing, relações públicas e agências de publicidade, mesmo que desempenhem funções estratégias independentes, para que os próximos passos estejam focados na criação do Plano Estratégico da Imagem e Gestão da Comunicação Institucional.

Enfim, a soma de esforços das diversas áreas da comunicação constituem um “mix” realmente completo de estratégia comunicacional e proporcionam ao empresário ferramentas sólidas, bem fundamentadas para a tomada de decisão.

Faz-se necessária, para os fins do Planejamento Estratégico da empresa, apostar na comunicação integrada e nos vários benefícios da atuação segmentada, altamente focada, de cada profissional. Cada um deve estar atento à integração de sua área com as demais, para que os projetos apresentados sejam aplicados adequadamente e, finalmente se transformem em processos que tragam benefícios às instituições e claro, tragam rentabilidade e um significativo crescimento da imagem institucional.

Aposte em comunicação. Conheça a SABRI.